Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 29 de abril de 2012

1ª Copa Infantil de Futebol em Cajuru II

Com um bom publico teve inicio a copa infantil de futebol em Cajuru, contando com 10 cidades participante com uma média de 35 atleta por cidades, todos alojados em Cajuru que ofereceu infraestrutura a todos.
                         Presença da Guarda Civil Municipal ante do incio da apresentação das cidades.
                                      Inicio com a Banda Marcial de Santa Rosa de Viterbo S.P.
                           Inicio da execução dos Hinos Nacionais do Brasil, Haiti e Casaquistão.


                 Componentes da GCM com o organizador do evento o juiz Cleber Wellington Abade

Segue abaixo alguns fleches do evento.




















Circuito SESC passou por Cajuru

Cajuru mais uma vez foi agraciada com um programa do SESC, abriu um dos sete roteiros que irá até 88 cidades do estado, incluindo litoral e grande São Paulo no período de 17 de abril a 06 de maio com a participação de 200 artistas, e, como as apresentações é de apenas um dia, nesta quarta dia 25/04, a praça central de Cajuru já amanheceu com boa parte da estrutura montada e de repente como num passe de magica as 15 horas tudo estava montado e com um bom publico as apresentações foram até as 22:00 horas. E com um bom trabalho de segurança realizado nenhuma ocorrência foi registrada. 





sábado, 28 de abril de 2012

1ª Copa Cajuru de Futebol Infantil

Com a coordenação do juiz de futebol o Sr. Cleber Wellington Abade, o secretário de Esportes Cultura e Turismo de Cajuru o Sr. Valdir Jose Ferreia Maria do Rosário Elias Filipozzi Anhezini e o Coordenador de esportes Daniel Menezes Trombeta, começa hoje as 08:00h no Estádio Dr. Guião a 1ª COPA CAJURU DE FUTEBOL INFANTIL que será realizada nos dias 28 de abril a 1ª de maio de 2012, no estádio Dr. Guião e no Campo de Futebol do Dom Bosco, contando com 06 cidades do Brasil, sendo, Cajuru SP, Franca SP, Matão SP, Alfenas MG, Cruzeiro MG e Tapiratiba MG e mais 02 internacionais Haiti e Casaquistão.

Festa de Nossa Senhora de Fátima começa dia 01 com uma carreata por toda a cidade de Cajuru, nos dias 04, 05,06 e 11, 12 e 13 festa no recinto da igreja.
Todos estão convidados a comparecer e prestigiar.


Posted: 24 Apr 2012 06:00 PM PDT
Vereador quer Guarda Municipal em BarretosO vereador Juninho Leite pediu através de requerimento aprovado na sessão da Câmara que a prefeitura envie a Lei de Criação da Guarda Municipal.
Segundo ele, a cidade hoje tem uma realidade de contempla academias ao ar livre, praças equipadas, passeio da tradição, região dos lagos, Cine Barretos, Estação Cultura, e outros equipamentos públicos municipais que merecem todo o cuidado e atenção das autoridades.
A atuação da Guarda Municipal seria voltada a proteger esses equipamentos, atuando preventivamente, alem de reforçar a segurança em áreas de grande fluxo na cidade, como saídas de faculdades e arredores de eventos.
“A Polícia Militar tem o papel de atuar diretamente na segurança pública, mas um serviço de Guarda Municipal em Barretos seria de grande utilidade na proteção do patrimônio e equipamentos públicos, além de auxiliar a PM em seu trabalho preventivo, com rondas e auxilio nas operações”, argumentou Juninho Leite.


Posted: 24 Apr 2012 06:04 PM PDT
A guarda municipal deve ser autorizada a utilizar arma letal. Essa é a opinião de 65,5% dos internautas que participaram da enquete do portal da Assembleia Legislativa da semana de 9 a 16 de abril. Para estas pessoas, o armamento é necessário porque a guarda realiza a segurança do patrimônio público e faz mediação de conflitos.
Para 19.3% dos votantes, no entanto, deve haver um grupo treinado para o uso dessas armas em situações específicas. Outros 15,2% acreditam que os profissionais da guarda não são policiais e só devem atuar como agentes de cidadania.
Para o deputado Ely Aguiar (PSDC), o uso de armas letais deve ser restrito às Forças Armadas. “A prefeitura pode, numa ou outra situação de maior risco, realizar convênio com a Polícia Militar, para dar suporte às operações”, sugeriu.
Na opinião do deputado Manoel Duca (PRB), o armamento dos guardas municipais só deve ocorrer após treinamento intenso dos agentes e verificação de suas condições psicológicas. “A seleção precisa ser muito mais rigorosa, a exemplo da PM, porque muitos que aí estão não têm condições de usar armas no trabalho das ruas”, disse.
Roberto Mesquita (PV) também concorda que mais treinamento para a guarda municipal é o pré-requisito para o uso das armas letais. “Como pode o pobre do agente, só com um cassetete, combater o bandido que está cada vez mais armado?”, justificou.
Para a professora de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará, Celina Lima, estudiosa de questões da violência, é antiga a demanda dos guardas municipais por armamentos. Ela diz que é um pedido justo, diante do aumento da criminalidade, embora desvirtue um pouco da finalidade inicial da instituição. Celina alerta, no entanto, que o armamento requer uma formação específica e rigorosa.

Poder de Policia à Guarda Civil Municipal


Posted: 25 Apr 2012 03:40 PM PDT
Os vereadores de Santa Bárbara d’Oeste aprovaram, dia 24, durante a realização da 15ª Reunião Ordinária do ano, uma proposta de emenda à lei orgânica, um projeto de lei, dez moções e 24 requerimentos.

 Secretário de Segurança, Trânsito e
Defesa Civil, Eliel Miranda
 
Por unanimidade, a Câmara aprovou, em segunda discussão, a Proposta de Emenda à Lei Orgânica nº 02/2012, de autoria dos vereadores Ademir da Silva (PT); Ducimar Cardoso, o Kadu Garçom (PR); Edison Carlos Bortolucci Júnior, o Juca (PSDB); e José Luis Fornasari, o Joi (PPS), que dispõe sobre as atribuições da Guarda Civil Municipal.

A matéria aprovada estabelece que a corporação destina-se a manter a ordem pública, a proteção de seus bens, serviços, instalações e a integridade física dos cidadãos, obedecendo aos preceitos da lei. Essa alteração visa fornecer amparo legal para as ações desenvolvidas pelos patrulheiros junto à comunidade barbarense. Um grupo de guardas municipais, incluindo o secretário de Segurança, Eliel Miranda e o comandante Joel Soares, acompanhou a votação da propositura. Guardas municipais de Iracemápolis, Elias Fausto, Charqueada e Monte Mor acompanharam a votação com o objetivo de propor a matéria para aprovação em seus municípios.

Ao final da votação, o secretário de Segurança, Trânsito e Defesa Civil, Eliel Miranda, usou a tribuna para agradecer aos parlamentares pela aprovação da emenda. “Trata-se de um momento histórico. Esta Câmara foi muito corajosa em encampar este projeto. Santa Bárbara d’Oeste é a primeira cidade do Brasil a conceder poder de polícia à Guarda Municipal para que ela possa cuidar da integridade física do cidadão. Esta Câmara faz história e dá exemplo aos outros municípios”, agradeceu.

Só para lembrar.


Na fila do supermercado, o caixa diz uma senhora idosa:
- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis ao meio ambiente.
A senhora pediu desculpas e disse:
- Não havia essa onda verde no meu tempo.
O empregado respondeu:
- Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com nosso meio ambiente.
- Você está certo - responde a velha senhora - nossa geração não se preocupou adequadamente com o meio ambiente.
Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja.A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.
Realmente não nos preocupamos com o meio ambiente no nosso tempo.
Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.
Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o meio ambiente.
Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.
Mas é verdade: não havia preocupação com o meio ambiente, naqueles dias.
Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como?
Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo, não plastico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar. Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade.
Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o meio ambiente.
Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra. Abandonamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lámina ficou sem corte.
Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época.
Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima.
Então, não é risível que a atual geração fale tanto em meio ambiente, mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?

Mais uma ótima conquista.


PROJETO SOBRE APOSENTADORIA ESPECIAL PARA GCM/SP QUE TRAMITA NA CÂMARA MUNICIPAL



108 – São Paulo, 56 (214) Diário Ofi cial da Cidade de São Paulo quinta-feira, 17 de novembro de 2011



PROJETO DE EMENDA À LEI ORGÂNICA 04-00016/2011
do Vereador Abou Anni (PV)

“Dá nova redação ao Art. 88 da Lei Orgânica do Município
de São Paulo, e dá outras providências.

A Câmara Municipal de São Paulo PROMULGA:

Art. 1º O art. 88 da Lei Orgânica do Município de São Paulo
passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 88 - 0 Município manterá sua Guarda Municipal, a
qual se denomina, Guarda Civil Metropolitana, destinada à proteção da população da cidade, dos bens, serviços e instalações
municipais, e para a fiscalização de posturas municipais, do
trânsito e do meio ambiente.

Parágrafo Único. Os seus integrantes serão aposentados, de
forma voluntária, nos termos do art. 40, § 4º, II e III, da Constituição da República, sem limite de idade, com paridade e integralidade do ultimo salário que receber, desde que comprovem:

I - 25 (vinte e cinco) anos de contribuição, contando com
pelo menos 15 (quinze) anos de efetivo exercício em cargo da
Carreira de Guarda Civil Metropolitano, para mulher.

II - 30 (trinta) anos de contribuição, contando com pelo
menos 20 (vinte) anos de efetivo exercício em cargo da Carreira
de Guarda Civil Metropolitano, para homem.”

Art. 2º Esta emenda à Lei Orgânica entra em vigor na data
de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Guarda Civil de Piracicaba


Guarda Civil de Piracicaba comemora 109 anos




Autor: Flávia Bianchini Mtb 30.891
Aconteceu nesta terça, dia 24,  na sede da Guarda Civil de Piracicaba, solenidade em comemoração ao aniversário de 109 anos de fundação e homenagem ao Dia do Guarda Civil.
Com a presença de autoridades de Piracicaba, a solenidade de comemoração contará com ato oficial de apresentação da tropa, hasteamento das bandeiras, e exposição “Fotos da Velha Guarda”.
O comandante da Guarda Civil, capitão Silas Romualdo, explica que o trabalho eficiente faz com que corporação adquira cada vez mais credibilidade com a população.“ Comemoramos os 109 anos da fundação comprometidos com a segurança da cidade. Para nós é uma demonstração de que a Guarda realmente atende as necessidades da população cuidando desde o patrimônio público até a segurança geral de Piracicaba”.
Com 408 GCs, a Guarda mantém pessoal nas áreas do pelotão escolar, ambiental, no canil, na zona rural, na Cemel (Central de Monitoramento Eletrônico das câmeras ), Farol de Segurança do Parque da Rua do Porto, duas bases móveis, inspetorias e patrulhamento geral.
Histórico
A Guarda Civil de Piracicaba foi criada em 25 de abril de 1903, quando a Câmara Municipal de Piracicaba elaborou o projeto de Lei que criou o “Corpo de Guarda e Policia Municipal, onde o presidente era o Dr. Paulo de Moraes Barros.
Após algum tempo, a Guarda e Policia Municipal transformou-se em Guarda Noturno de Piracicaba, estabelecida e organizada pelo Dr. Sebastião Nogueira de Lima, delegado de Polícia da cidade.
Em 1956 foi criada a Guardo Noturna Municipal de Piracicaba através da Lei 618 de 12 de dezembro, tornando assim a Guarda municipalizada.
Considerando o crescimento da cidade em 1969, a Guarda Noturna transformou-se em Guarda Municipal. Em 28 de junho de 1990, pela Lei nº 3163 que dispõe sobre a transformação da Guarda Municipal de Piracicaba em Guarda Civil do Município de Piracicaba.
Inúmeras alterações na estrutura foram acontecendo durante os anos, Guarda criou vários grupaentos como o  escolar, pelotão ambiental, Feminino, ciclístico, rural e motociclístico, canil, banda musical e Cemel. Atualmente a corporação conta com 408 Guardas Civis, destes 16 são femininos, todos sob o comando do Cap R/1 Do Exército Brasileiro, Silas Romualdo.
Postado por GCM Carlinhos Silva
Uma homenagem dos GCM de Cajuru aos GCMs de Piracicaba. Parabéns. 

I Simpósio Regional Ambiental de Mococa S.P.




sábado, 7 de abril de 2012

GUARDA MUNICIPAL

Como GUARDA
MUNICIPAL
, enfrentei O MAIOR
CHOQUE CULTURAL DE MINHA VIDA, ao ter de argumentar com todo tipo de
pessoas, do mendigo ao magistrado, entrar em todo tipo de ambiente, do
meretrício ao monastério.

Como GUARDA MUNICIPAL, fui psicólogo, quando um colega discutia com a
esposa, diante da incompreensão dela, às vezes, com a profissão do
marido;

Como GUARDA MUNICIPAL, fui assistente social, quando tinha de confortar
A MÃE DE ALGUMA VÍTIMA assassinada por não possuir algo de valor que o
assaltante pudesse levar;

Como GUARDA MUNICIPAL, fui
borracheiro e mecânico, ao socorrer idosos e deficientes com pneus
furados;

Como GUARDA MUNICIPAL, fui
pedreiro, ao participar de mutirões para reconstruir casas destruídas
por enchentes;


Como GUARDA MUNICIPAL, fui
apedrejado por estudantes da mesma escola na qual estudei E FUI
PROFESSOR, por pessoas do mesmo grêmio do qual participei;

Como GUARDA
MUNICIPAL
, fui obrigado a me tornar
gladiador em arenas repletas de terroristas, que são os membros de
torcidas organizadas, em jogos de times pelos quais nem torço;

Como GUARDA
MUNICIPAL
, sempre corro o risco de
sofrer acidentes com viaturas, nunca a menos de 120km/h, na ânsia de
chegar rápido àquela residência onde a moça estava sendo estuprada ou na
qual um idoso esta sendo espancado;

Como GUARDA
MUNICIPAL
, fui juiz da vara cível,
apaziguando ânimos de maridos e mulheres exaltados, que após a raiva
uniam-se novamente e voltavam-se contra a GUARDA;

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Jabuticabeira centenária foi transplantada da cidade para a fazenda


Jabuticabeira centenária foi transplantada da cidade para a fazenda

A cova em torno da jabuticabeira, com aproximadamente 1 metro de profundidade, e à direita, com a ajuda de um muque, o transporte
até a nova moradia
Da redação
O jabuticabal onde se encontram dezenas de jabuticabeiras Sabarás está localizado no final da rua Capitão João Batista Ferreira, no bairro do Cruzeiro, e saída de acesso para a Expogal. A área que é de propriedade da família Sampaio Moreira, até o final deste ano, irá se transformar em mais um empreendimento imobiliário da cidade, ou seja, um novo loteamento.
Sabendo da intenção dos patrões que são proprietários da área, Paulo Sergio Espíndola resolveu então presenteá-los transplantado para a sede da fazenda algumas jabuticabeiras que, segundo ele, , adoçaram-lhe a boca quando ainda era criança.
Foi um trabalho árduo, contou-nos Paulo Sérgio, que lentamente e com muito cuidado, para não atingir as principais raízes, foi cavando utilizando-se de um enxadão, ao redor da árvore, em forma de uma taça, até chegar na raiz principal. Sómente este trabalho durou aproximadamente cinco dias, e o cuidado foi tamanho que até a posição da jabuticabeira com relação ao nascer e ao pôr do sol foi marcado para que no momento do replantio, ela fosse colocada no mesmo sentido.
Enquanto trabalhava na escavação do em torno da jabuticabeira, simultaneamente, Paulo Sérgio preparava outra cova lá na fazenda para receber a árvore, tudo muito bem calculado, nos mínimos detalhes, principalmente com relação às medidas de largura e profundidade, inclusive com as mesmas características de solo.
O GRANDE DIA
Finalmente, depois de longos e cansativos dias de trabalho, chegou o grande dia de retirar a jabuticabeira do local em que ela estava desde o início do século passado, ali ela passou mais de cem anos produzindo jabuticaba e alegrando a vida de dezenas de gerações de crianças, é difícil encontrar algum cajuruense com mais de 80 anos que ainda não provou o sabor do fruto produzido por aquelas jabuticabeiras.
Para a retirada e transporte, foi necessária a utilização de um caminhão equipado com um muque (um guincho capaz de sustentar muito peso).
A importância deste trabalho do Paulo Sérgio, é que na medida com que o tempo vai passando, espécies frutíferas como estas jabuticabeiras, vão ficando cada vez mais raras, afinal para começar a produzirem, elas levam em média de 10 a 12 anos, e as que restam, vão aos poucos se transformando em madeiras para alimentar fornos de padarias ou cerâmicas.
Do local onde estão as jabuticabeiras centenárias, irá surgir em breve mais um empreendimento imobiliário e para quem manifestar interesse em alguma destas árvores, o Paulo Sergio esta à disposição para conversar.
Um outro detalhe interessante e curioso deste local, e que somente agora tomamos conhecimento, é que ao lado das jabuticabeiras, também existem algumas outras de uma espécie diferente. De acordo com o Paulo Sérgio, elas foram trazidas da Itália pelos avós de seus patrões. Elas são mais altas e produzem um fruto azedo e extremamente ácido e eram usadas antigamente para se produzir vinho e vinagre. Este é também um outro detalhe importante desta história, e quem sabe alguém se interesse em adotar estas espécies diferentes para produzir vinho e vinagre em Cajuru.

90 anos de uma vida exemplar.




No mês de março, há a comemoração do Dia Internacional da Mulher, um orgulho para o gênero que teve que lutar para fazer valer direitos que aos homens foram dados prontos.
Neste mesmo mês, a primeira dama norte americana, Michele Obama, junto da Secretária de Estado Hilary Clinton, entregou um prêmio à policial militar Pricilla de Oliveira Azevedo, uma mulher brasileira, pela sua coragem, ela é major e lidera uma tropa de 125 colegas homens no Rio de Janeiro, a primeira mulher a comandar uma Unidade de Polícia Pacificadora no Morro Dona Marta.
Mas mulheres no comando, no Brasil, é algo que nos orgulha, Dilma Roussef está no Palácio do Planalto, Graça Foster à frente da Petrobrás e Magda Chambriard é diretora geral da Agência Nacional de Petróleo, entre outras.
Diante de tantas mulheres famosas, faz-se conveniente homenagear e cumprimentar, pelos 90 anos de idade, de uma vida exemplar, a Senhora Jenny Barbosa, a matriarca, que com certeza, pela sua transparente fé deve estar agradecida a Deus por tão grande bênção, uma vida longa, e colhendo frutos tão gratificantes: ter a sua volta toda a família e tantos amigos.
Parabéns, que seu exemplo no comando feminino em sua família possa guiar a todos para um mundo melhor. Exemplos assim dignificam as famílias, as mulheres em especial, e trazem esperança!
Homenagem do Jornal de Cajuru