Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Ainda vale a pena?

Autora: Elza Paulina de Souza

Inspetora da Guarda Civil Metropolitana da Cidade de São Paulo











Partilhar nossos sentimentos sobre assuntos
técnicos – tão da natureza humana e tão
discutidos na atualidade - como ética, postura,
comprometimento, parece fácil, mas não é!
Contudo vou correr o risco mais uma vez e falar
sobre isso, considerando a minha infinita ignorância
e simplicidade. Risco de falar demais, ou melhor,
escrever demais, ser piegas e até mesmo ingênua,
risco de errar a mão para mais ou para menos, mas
vou correr o risco assim mesmo!

A vida é assim... correr riscos! Decisão tomada. Pois
a vida também é feita de decisões. É preciso estar
em paz com minha consciência, pelas decisões
tomadas. Por isso estou em busca constante
desta paz, que só é possível através de reflexões
individuais e coletivas, de meus conflitos internos
principalmente; de análise sobre as decisões
tomadas, mesmo que muitas vezes o resultado
seja alguns erros. Mas o importante é a ação
envolvida na vontade e a responsabilidade de
colocá-las em prática.

Eu não poderia deixar de citar o Jubileu de
Prata da Guarda Civil Metropolitana. Tardio o
assunto? Não tem problema, este ciclo – Guarda
Civil Metropolitna - ainda não acabou, lembra?


Após 25 anos de existência e ao receber a cada
quinze dias, o efetivo para o Estágio de Qualificação
Profissional – EQP - cresce a certeza do quanto
é importante a postura, as tomadas de decisões,
os sentimentos revelados de cada integrante
desta instituição, principalmente os responsáveis
a trilhar os caminhos a serem seguidos.

Muitas vezes não realizamos nada, pois ficamos
à espera de grandes momentos para realizarmos
grandes feitos. Perdemos então, a oportunidade
de realizar pequenos feitos e receber grandes resultados.

- “Vou fazer o possível”!

Segundo Mario Sérgio Cortella em seu livro “Qual é
a tua obra?”, não basta fazer o possível, é necessário
fazer o melhor! Só assim será possível a
evolução de todo processo, principalmente quando se
trata de mudança de comportamento, de posturas,
de paradigma. Eu também sou responsável por
azer o melhor, dentro daquilo que é permitido que eu
faça claro, e, pra minha surpresa, muitas coisas são
permitidas, o fato é que eu me apego e valorizo
aquelas que não são. Dessa forma o “monstro” do
“não é possível” cresce de maneira assustadora
impedindo a transformação permanente, inclusive
do meu processo de evolução individual.

Em uma conversa, entre eu e uma Inspetora,
sobre pequenas ações e pequenos gestos, que
realizamos no dia a dia e o impacto que isto causa,
acabei por não dizer a ela o seguinte:

- Pois é Senhora Inspetora! São de pequenos
gestos e ações que nos são revelados GRANDES
HOMENS e MULHERES também! E é através do
seu melhor que hoje nos revela que é possível
continuar a acreditar, realizar e concluir que:
SIM, AINDA VALE A PENA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário